Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos aleatórios #17

por mandarina, em 28.03.12

Não tenham saudades dele (coisa inevitável que nas p*tas das saudades não se manda, elas insistem em deixar um amargo de boca, uma sensação de vazio e um quase buraco no peito). De pouco vos valem, eu sei/sinto, ele não tem saudades vossas, basta-se a si próprio e bastam-lhe os que tem à mão, por isso, vale-vos de muito as saudades e as declarações saudosistas.

 

p.s.: ter que estudar faz-me pensar em tudo o que não diz respeito ao próprio estudo. Focus...plz!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Ela

por mandarina, em 03.03.12

Ela é a pessoa que melhor me conhece, que me sabe julgar, que me sabe ouvir sem questionar quando é preciso, que me sabe chamar à razão quando é urgente. Ela é o meu oposto, a prova que pólos opostos se atraem. Ela é a única que me conhece de cor, que me sabe ler nas entrelinhas, que adivinha os meus estados de espírito sem palavras, que me lê nos olhos o estado do coração, que me conhece o feitio, com o qual aprendeu a lidar, que sabe desdramatizar os meus dramas, que sabe atenuar os meus exagerados fatalismos. Ela é água, eu azeite. Não nos misturamos, nem em carácter, nem em personalidade, nem em feitios, nem em amores, nem em valores. Ela é razão, eu sou toda coração. Ela é forte, eu uma manteiga derretida. Ela é reservada, eu sou transparente. Ela é paciente, eu urgente. Ela é constância, eu inscontante. Ela é pausada, eu sou um turbilhão. Ela é um vulcão, eu a erupção. Ela é misteriosa, eu previsível. Ela é determinada, eu hesitante. Ela é um rochedo, eu frágil.

 

Somos os opostos que se completam aos quais o tempo ajudou a limar as arestas para nos adequarmos uma à outra. Senão tivessemos crescido juntas não nos suportaríamos, senão tivessemos vivido tanta coisa, boa e má, juntas não seriamos amigas hoje, senão tivessemos ido ao limite juntas não nos respeitaríamos tanto como hoje. Ela é a mão invisível por detrás de mim. É uma parte do que sou, sou às custas dela, por causa dela.

 

Já quebrámos, já nos odiámos, já nos magoámos, já nos ferimos uma à outra, já nos batemos, já lambemos as feridas uma da outra. Já nos silenciámos. Já quase nos perdemos, não na distância, mas na falta de espaço, na medida em que passamos barreiras instransponíveis, já nos perdemos quando não soubemos como lidar com pessoas pelo meio. No meio que não existia e que provocou um verdadeiro terramoto, e deixou uma cratera que levou tempo a sarar, mas sarou e só nos fez ficar mais fortes e unidas. Já abdicámos da nossa amizade, eu quando julguei fazê-lo em prol de um bem maior, que era afinal um imenso nada. Ela quando me atacou de frente para provar que estava certa (e estava mesmo).

 

Ela sabe mais de mim que, às vezes, eu própria, e, ainda assim não me tenta defender das agruras da vida porque sabe que aprendemos mais por nós próprios. Ela não põe paninhos quentes quando não sente que o tem de fazer. Ela não questiona os meus momentos maus, já os sabe de cor, conhece o meu lado lunar. Ela manifesta-se no silêncio e chega sabê-la ali. Ela entende-me os estados da alma, o meu lado negro não a assusta, aprendeu a respeitá-lo, às custas de tanto conviver com ele. A minha obscuridade não é coisa que a inquiete, ela sabe dos meus pólos. Ela sabe-me por completo. No bem e no mal. Na alegria e na tristeza.

 

Ela é a irmã que nunca tive. Ela é a minha irmã que não tive porque a vida não me daria uma irmã tão à minha medida quanto ela. Ela é uma das minhas poucas certezas na vida. Ela é um para sempre na minha vida. É uma certeza que nunca vou perder. É a minha pessoa no mundo.

 

Ela não precisa que eu lhe diga isto, ela sabê-lo. Mas eu digo-vos que tê-la é uma benção. É um não à solidão para sempre. É um conforto maior para uma alma inquieta como a minha. Ela é, na perfeição, a minha alma gémea imperfeita. Assim como eu gosto dela. O meu oposto.

 

E já vivemos tanto juntas, que esta distÂncia é um empecilho menor. Viveremos mais decerto. Coisas boas e más, sempre com a certeza que podemos não ter mais ninguém mas que enquanto nos tivermos uma à outra temos tudo. E isso é só o maior bem do mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Vista "felicidade"

por mandarina, em 29.01.12

Que os vossos olhos se percam muitas vezes na maravilhosa vista que todas as noites terão o prazer de contemplar e que, sob a luz nocturna desta cidade frenética mas encantadora, sejam muitos os momentos de completa felicidade a olhar, juntos, na mesma direcção. A. A as maiores felicidades :)

 

 

 

 

Porque a felicidade dos meus amigos é também parte importante da minha própria.

(A. desculpa a usurpação da imagem, mas é tão linda que tinha de postar, com a certeza que ao vivo será melhor.)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

CNY - Ano do Dragão

por mandarina, em 27.01.12

Dizem os nossos queridos amigos chineses que o ano do Dragão é ano de extremos e de picos, 2012, será, segundo eles, um ano de marés de sorte e de caos, coisas muito boas mas também um ano de calamidades. Também se não fosse assim não seria este o ano em que acaba o mundo. Dia 20 de Dezembro, até lá ainda há muito que viver, temos o fim deste inverno, Primavera (que adoro) seguindo-se o Verão, e ainda antes do mundo acabar teremos tempo para mais um Outono e mais um pedacinho de Inverno. Dá para tudo até ao fim do mundo. Ainda no outro dia, no gozo claro, comentava com a R. que ainda dá para engravidar e ter o puto {deus credo} era só a título de exemplo, note-se. Exemplo mais parvo também...

 

Bom mas ia eu a dizer, sabes que vives na China quando toda a gente sente que realmente passou duas vezes o ano, e sente, inclusive, a emoção na noite do ano novo chinês e abraça toda a gente e manda mensagem a desejar bom ano do Dragão, felicidade, dinheiro, sorte, etcs tal e qual como se faz de dia 31 de Dezembro para dia 1 de Janeiro. Pois é, até nisto nos sinto chineses, vivemos mesmo esta passagem de ano, e este ano meus amigos, foi sensacional, fui com a maltinha, que tão gentilmente nos acolheu em Shanghai, lançar uns belos foguetes e fogos de artifcio.

 

Nunca antes tinha estado tão próximo de uma cena de guerra, ou o mais parecido a isso, era explosões a menos de 5 metros de mim, era gente a gritar de pavor e medo, eu uma delas, odeio foguetes, mas até neste momento me esqueci disto e gostei, vibrei mesmo com aquilo. O nosso grupo estava apetrechado de explosivos {fogo de artificio}que, pronto, não era do melhor material mas foi um espectáculo da mesma maneira.

 

Pior ainda foi os pedacinhos que nos vieram parar em cima, que aquele material de tão espectacular que era não rebentava para o ar, rebentava para os lados e nós estavámos bem afastados e, mesmo assim, íamos sendo atingidos com pedaços daquilo. Mas adorei, a cidade toda parecia palco de uma guerra civil, tudo a explodir em simultâneo, explosões e mais explosões, e muita cor nos céus de Shanghai, lindo!

 

Deixo-vos uma amostra do que foi, mas aquilo só vivido:

 

 
p.s pareciamos uns putos excitados a ver aquilo tudo a explodir, literalmente a bombar. Bombástico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Começo já por esclarecer que o casamento não é o meu, continuo solteira e (extremamente) boa rapariga ahah!

Não é o meu, mas fico muito muito mas muito feliz com esta novidade, uma das minhas amigas vai casar, não é super giro? Eu acho o máximo, e mais giro que isso é que eu chego a tempo do casamento, dia 7 de Julho que eu, se tudo correr bem, chego dia 5 a Lisboa:) Oh Yeah!!! Fico à espera do convite (pode ser por mail)!

 

Não é assim grande surpresa, já sabia deste feliz desfecho há muito. E fico mesmo contente que se tenham chegado à frente com a certeza que vão ser muito muito felizes pela eternidade. Parabéns aos noivos.

 

P.S e bem dizia o professor Ochôa que as mais calminhas são as piores, ah pois é menina V. foi assim mesmo, e não é que ele tinha razão!

 

Por isso, agenda de Julho, voltar a casa, aiiiii saudadinhas, ver uma amiga querida casar, e last but not least tirar a desforra porque este ano o quarteto maravilha, L., a C. e a S. e moi même vão falhar a passagem de ano juntas. Seria o terceiro ano consecutivo :'(

Enfim...meninas si preparen para a mega passagem de ano 2012 de Verão. Já sei que vai ser uma desgraceira daquelas que só nós sabemos! As outras foram (só) quase o fim do mundo, não me lembro o que terá faltado acontecer:-O

 

Ah e este ano para a passagem de ano veraneia vamos meter a C. ao barulho!!!E nada de desculpas, desta vez não escapas:-O

 

Já agora assim só para o meu regresso ser perfeito ninguém (?) me quer oferecer um bilhete para o concerto dos Florence & the Machine (Optimus alive) também para o mês de Julho, dia 14! Ah e já agora vir comigo claro, que isto de ir a concertos by myself não deve ter assim muita piada, quer dizer... ahah

 

Ah não caibo em mim de alegria, quero mesmo que Julho chegue, bom tempo, praia, drinks, amigas, noitadas, festas, relax, etc... Passa a voar o tempo, não passa???

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos