Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Macau e o seu micro-cosmos

por mandarina, em 26.01.12

De Macau...digamos que não há sítio na China que sinta mais inóspito como este. Herança portuguesa que de português tem as pedras da calçada, umas ruínas e uns quantos (muitos) portugueses que aí decidiram aventurar-se e ficar porque dá dinheiro e vive-se ali aconchegado no micro-cosmos.

Eu só falo de Macau que conheço e de passagem, e não lhe vejo encanto algum, digamos que eu e e Macau, Macau e eu não vamos assim tanto à bola quanto isso, mas também não pretendo mudar-me para terras macaenses e o que vos reconto é só um entre muitos olhares sobre este pequeno ex-território português que a bem dizer, nunca foi português, foi só como que emprestado.

 

Então, a primeira impressão que tenho assim que se chega é a de ter atracado na terra de ninguém, logo a sair do ferry trespassa-me um frio pela espinha. Logo do ferry adivinha-se um porto despido, desprovido de calorosos bem-vindos. Não, Macau é todo ele superficialidade, Macau é oco, é vê-los aos chineses cheios da nota a chegar com o rei na barriga e com muita nota para gastar e apostar na grande roda da sorte que os mais de não sei quantos casinos lhes põem ao dispor. Casinos, é o cartão de visita desta cidade que é nas palavras de quem lá vive "uma terra de gente da aldeia o que faz de Macau uma pequena grande aldeia".

 

Vem uma pessoa com os olhos cheios e o coração a transbordar de emoção de ter posto os pézinhos na cidade magnífica que é Hong Kong e depois chega ali, à terra de ninguém. Do macaense que não se percebe patavina e das gentes de más maneiras não se pode esperar muito ou nada de ajudas, conte-se com os portugueses, com que facilmente nos esbarramos, sempre prontos a ajudar os demais, com um sorriso aberto às caras assustadas de tão mau acolhimento por parte dos locais. Macau, Macau, Macau... jogo e prostiuição à vista desarmada, encantos mil escondidos está claro.

 

Macau terra de oportunidades ao que parece e tem sido noticiado. Pois, nem eu duvido disso que Macau nunca irá à falência com tanto chinês com ganas de se tornar num dos milhentos bilionários e com tanta oportunidade para, se não for pelo dinheiro, se obter prazer pelo sexo fácil e de oferta múltipla que ali facilmente se encontra ao dispor de qualquer um com dinheiro que frequente qualquer dos espectaculares espaços nocturnos que prali abundam.

 

Aquele sitio, terra de oportunidades para tugas jovens e já não tão jovens, a mim não me diz absolutamente nada e provoca-me uma espécie de "tirem-me daqui pff". A gentil família portuguesa que nos ajudou nesta segunda passagem por Macau parecia muito bem instalada no seu apartamento central e aconchegante, mas a A. que diz viver ali há 11 anos parecia um tanto ou quanto esmorecida na sua vida que se parece arrastar naquele sítio que dizem ser a terra das novas oportunidades.

 

Não sei quantas voltas a vida dará, mas Macau é que nem de passagem. {assim espero}

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

Rita a 26.01.2012

Ia com tanta expectativa para Macau e depois... Salvaram-se:  a nata, o lanche, a calçada, as ruínas, a Ana, a presença (escrita) do Português em toda a parte... De resto... (http://ritanachina.blogs.sapo.pt/208743.html) Gente antipática, preços altos, casinos pirosos...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos