Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


maus fígados

por mandarina, em 12.02.14

Habitualmente diz-se que uma pessoa tem maus fígados se tiver assim um feitio difícil e insuportável ou um horroroso mau acordar. Eu que até sou uma gaja bastante porreira na maior parte do tempo tive hoje a comprovação que sofro deste mal (mau acordar), que em boa verdade, já sabia mas achei um piadão à minha avó, senhora dos seus 77 anos, quando disse "eu não te telefono porque podes estar a dormir e depois ficas mal disposta".

 

E pronto assim é. É mau acordar e acordar com pessoas a fazer barulho às 7h da manhã, dá-me cabo do "fígado".

Quanto a isto de ter mau fígado descobri isto:

Expressões como: “ Tem cá uns fígados”, ou “Tem maus fígados” são muito comuns entre nós e servem para denominar um determinado estado de espírito ou emoção, geralmente associada a raiva ou cólera.
Para a Medicina Tradicional Chinesa o fígado é o órgão que regula as emoções. O órgão associado ao subconsciente e à região do hipocampo (sistema límbico) que administra as emoções e a oscilação de energia, que influencia o nosso humor.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Philomena

por mandarina, em 10.02.14

É um filme a não perder, e é uma boa notícia saber que Hollywood não aposta só em filmes de treta, comédias românticas que acabam no já demasiado gasto"e viveram felizes para sempre".

 

Filomena, ou no original Philomena, é um filme inspirado numa história verídica de uma adolescente, entre muitas outras, que na Irlanda nos anos 50 se vê grávida e presa num convento que, sem escrúpulos, os retira à força das mães e os vende a americanos. 

 

Não querendo divagar sobre o mais polémico do filme, o facto é que Judi Dench, que protagoniza esta forte e decidida Philomena, uma personagem fervorosamente católica cristã encontra apoio na procura pelo seu filho no jornalista ateu, Martin Sixmith, mas também choca com ele dado todo o seu fervor religioso e fé inabalável.

O que mais me comoveu nesta história foi o humanismo, a esperança, e a lição de vida que Filomena nos transmite, que apesar da luta inglória contra as freiras, as "malvadas", que impediram o reencontro de mãe e filho, não deixou que o ódio a corrompesse.

 

Sobre todos os problemas que se levantam contra a Igreja e os seus "pecados", sobressai a bondade desta Filomena, a força desta mãe que procura por 50 anos o seu filho e que deixa o espectador a pensar na capacidade que está só ao alcance de alguns, a capacidade de perdoar. Um perdão verdadeiro, não fingido.

 

E que esta grande actriz ganhe a tão merecida estatueta de melhor actriz nos Óscares a 2 de Março.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Talvez

por mandarina, em 09.02.14


Haverá melhor maneira de acabar a semana, ou de começá-la.

Boa semana

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

insónia

por mandarina, em 09.02.14
(...)  
sabes  
por vezes queria beijar-te  
sei que consentirias 
mas se nos tivéssemos dado um ao outro ter-nos-íamos separado...
porque os beijos apagam o desejo quando consentidos
foi melhor sabermos quanto nos queríamos
sem ousarmos sequer tocar nossos corpos
hoje tenho pena
parto com essa ferida
tenho pena de não ter percorrido teu corpo
como percorro os mapas com os dedos teria viajado em ti
do pescoço às mão da boca ao sexo
tenho pena de nunca ter murmurado teu nome no escuro
acordado  
perto de ti as noites teriam sido de ouro
e as mãos teriam guardado o sabor de teu corpo.  
(...)

Al Berto

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Acho que nunca

por mandarina, em 06.02.14

...falei disto de estar de volta ao ponto de partida e estar contente por ter voltado após 2 anos e qualquer coisa fora.

Se é certo que cresci mais nesses dois anos do que na restante década a verdade é que o bom de ter vivido aquilo tudo é hoje sentir-me mais madura, mais independente e muito mais destemida com a certeza de que venha o que vier cá estarei para fazer face a qualquer coisa.

 

Mas o mais importante é referir que, se nos conseguirmos abster do lado negro de viver em Portugal (que o há), não há um único dia que pense o quão sortuda sou por estar de volta, junto dos que me amam, no conforto do lar, na facilidade que é querer algo e facilmente ter coisas tão simples como, sei lá, queijo, cereais, manteiga, ou mesmo ver um filme, ver o telejornal, ir ao médico, fazer exercício ou caminhadas sem medo da poluição, ir no metro sem ser esmagada, não ter de ver crianças a urinar no chão de um qualquer centro comercial, ou mesmo ter gente a apontar à tua cara e a fazer troça do teu chinês vergonhoso ou a dizer o quão bonita e ocidental pareço. Tanto mais poderia dizer. E não cuspo no prato que comi, adorei ter vivido o que vivi na China, sinto falta do que gostava, da liberdade de poder fazer tudo sem pensar em consequências, do ser sempre desconhecida e sempre estrangeira que não percebe a língua nem as leis.

 

Mas o balanço geral é, ainda bem que fui, e definitivamente mais, ainda bem que estou de volta, sinto-me uma verdadeira sortuda por hoje poder viver aqui, ainda que aqui seja como viver numa aldeia e ter a plena consciência que o mundo está aí para ser descoberto e tem muito que oferecer.

 

Aos que estão fora aproveitem ao máximo, tirem partido do mundo, que o mundo não finda no nosso país, e se um dia tiverem de voltar, é aproveitar o que este país ainda nos reserva, tentando ver as coisas pelo lado positivo e menos pelo negativo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Empurra

por mandarina, em 06.02.14

Adiar, tenho imenso jeito para fazer isso. Normalmente tendo para adiar tudo, afinal como todo o português genuíno, e é que nem vou entrar pela preguiça, mas ainda assim o cúmulo dos adiamentos é fazer uma encomenda dia 2 de Janeiro e receber uma mensagem dos queriduxos da Fnac passadas 3 semanas a anunciar que a espera foi em vão, visto que o artigo está esgotado e repor não é com eles.

 

Decisão esperada, cancelei a encomenda. E qualquer dia cancelo as compras de vez, vou adiando até ao dia...

 

Agora adiar mesmo só mesmo o estudo de chinês, o que está mal e não pode ser, por este andar mais depressa fico desempregada que fluente. Ah Ah Ah

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dieta lacticínia

por mandarina, em 05.02.14

 

A dieta seguida pelas minhas colegas chinesas resume-se a... iogurtes. E a Danone agradece. Contei 40 no total.

Digamos que a dieta em iogurtos gregos da Danone não é grande dieta visto que aquilo é gordo até mais não, mas uma coisa é certa poupam em gás, electricidade e na conta do supermercado.

 

São as chamadas resoluções patetas de Ano Novo. Não sigam esta dieta em casa, que é bem capaz de vos engordar com 192 calorias por copo é coisa para gerar o efeito indesejado.

 

Os liquidos são meus, achei que faltavam iogurtes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lisboa, a magnífica

por mandarina, em 04.02.14

Já é mais do que sabido que Lisboa é uma cidade intemporal e linda de morrer, que tem conquistado fãs por esse mundo fora.

Eu ainda tenho muito que descobrir, e no fim-de-semana passado lancei-me à descoberta.

Fica o registo de dois miradouros que vale a pena visitar na Lisboa magnífica.

 

As vistas sobre Lisboa, cujas fotos não fazem jus, são inacreditáveis.

Quanto a mim é para voltar, estes miradouros ficam tão perto de minha casa que venha o bom tempo e lá vou eu apreciar as vistas com um livro debaixo do braço.

 

Miradouro de Nossa Senhora do Monte

 

Miradouro Jardim do Torel

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos