Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Cérebro a congelar

por mandarina, em 05.01.13

Às vezes gosto de espreitar o que dizem as previsões astrológicas, mas não é por dar alguma importância àquilo que eu nunca consegui perceber se afinal sou do signo Virgem ou Leão mas hoje achei piada a isto "pode estar perante alguma confusão em termos de ideias ou simplesmente perda de lucidez" e pensei logo que me assentava que nem uma luva, principalmente depois de ouvir uma cambada de alunos a falar Português quase tão mal como eu falo chinês e visto que andei um semestre a ensinar coisas simples tipo como descrever uma imagem super simples então estamos perante uma completa confusão naquelas cabeças e na minha, que fiquei confusa quanto à minhas competências educativas. Perda de lucidez tive quando senti que estava prestes a congelar, pulmões, pés, mãos, cérebro inclusive que passei quase 4 horas em salas mais frias que um congelador e ainda para mais a ouvir vezes sem conta a mesma lengalenga e ainda para mais mal dita. Ninguém merece 6 horas de um sábado assim...abomino exames orais, quando eu os tinha e agora quando sou eu a fazê-los.

 

E amanhã lá vou eu às 8h da matina ouvir mais do mesmo, e querer arrancar cabelos a estas criaturas. E já só me doem as costas, e odeio não saber dizer bem o L mas também não fiz nada em relação a isso, só por isso devia ser impedida de ensinar a qualquer criatura deste mundo isto porque também descobri que o Português tá cheiinho de palavras que levam L e eu não digo uma bem, e isso é coisa para me arreliar pralá de muito...

 

Pronto também confesso que estou um pouco irritada porque normalmente sou sempre das primeiras a ir embora e agora que começou a nevar ainda estou aqui a apanhar com este frio e a desejar não adoecer antes de ir para casa. Casa, casa, falta uma semana para entrar no avião...

Até lá preciso de me controlar para não chumbar metade dos meus alunos, e pensar que a culpa é talvez tanto minha como deles, mas principalmente da escola. Só por causa disso nem vou mais olhar para as notas senão nem sei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Neve, a sério?

por mandarina, em 04.01.13

Eu não lhe chamaria neve, se bem que sim é neve, branquinha (tóxica também) que vem a cair linda do céu gelado e lá vem ela linda e pura a cair, criando aquela melodia que lhe é tão própria quase inaudível mas graciosa, parece que vem sorrateira e depois caí aos prantos desse céu gelado. E até aqui tudo bem, tudo lindo, um cenário digno de suspiros vários até ao momento que caí no chão, aí forma-se primeiramente se for muita uma espécie de gelo, que depois se ela continuar a cair abundantemente cria um verdadeiro prado de neve, tudo branco até que se adensa cada vez mais até tudo estar completamente repleto de neve, sejam passeios, sejam plantas, sejam árvores, sejam pés e pessoas. É aí que a minha súbita paixão se acaba, isto quando ver neve ainda era uma paixão, lá nos tempos em que ingenuamente pensava nela só pelo lado positivo, lá pelos tempos da Polónia em que vi que com a neve cria-se o mais perigoso dos cenários, o do chão que derrapa e que me fez ir várias vezes com o cú ao chão, isso e não só, que ficar com nódoas negras já é óptimo então com a roupa enlameada é pralá de maravilhoso, sim queridos, a neve é muito bonita até ao momento em que não se transforme num verdadeiro lamaçal.

 

Bom e isto ainda é um cenário muito idilico. Juntem agora a sujidade que é a China, sim que a China é só bonita em províncias bonitas e limpinhas, nunca aquelas em que eu venho parar, Hunan e Hubei, até aposto que são mesmo do pior que há. Então aqui nesta maravilhosa cidade (cof cof) a neve limpinha e bonitinha dá com o focinho no chão mais sujo e imundo que vocemecês possam imaginar, até que essa neve, à partida branca, fica logo cinzenta, depois lá descongela e fica mesmo é um lamaçal imundo de água e gelo preto e até aposto que malcheiroso (é dar-lhe tempo) e é ver as botas além de molhadas, fedorentas e claro lá está sujas que nem esta linda neve, depois de já só ser lama imunda.

 

Ai que a neve é tão linda, sim acredito bem que seja, talvez lá nos Pireneus, Himalaias, Alpes Suiços, no raio que a parta das montanhas limpas e verdes, e não nesta imundíce de cidades, que lá está espelham quase tão somente a sujidade da suas gentes.

 

Ai que a neve é tão linda, é, mas não na China, ou pelo menos não na p*ta da China em que vivo.

 

Já para não falar no frio árctico que se faz sentir!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Descompliquemos

por mandarina, em 03.01.13

Do pouco que sei o que é o amor julgo que o amor não é a coisa complicada que nós fazemos dele, quando ele existe (aí está pelo menos 90% do ingrediente principal) basta somente senti-lo e não rotulá-lo, não tentar defini-lo por palavras nem sequer estereotipá-lo. A vida é complicada, pela frente encontraremos sempre vários constrangimentos, nem sempre se conjugam bem as variáveis país, religião, dinheiro, emprego e lá está amor, aquele que não conhece constrangimentos e que faz bater o peito mais rápido e que há falta desse amor o fazem sufocar. Nunca sabemos o amor que os outros sentem, podemos testemunhá-lo todavia, e há amores indefiníveis, e casais que fazem todo o sentido. Tenho conhecido poucos ao longo destes anos, aliás se pensar verdadeiramente talvez me consiga lembrar de 1 ou 2 no máximo, daqueles que fazem todo o sentido.

 

Aqui tive a sorte de conviver com um desses casais, e não sei, ninguém sabe o amanhã mas, com alguns casais ficamos com aquela sensação que a não estarem juntos então o universo ficará desarranjado. Tive a sorte e o prazer de poder testemunhar dum amor assim, esse pelo qual hoje torço para que dure e dure até que o Sol se acabe.

 

Para quem (ainda) não sabe eu sou uma romântica (incurável) e, quanto a isso nada a fazer, sendo que só me resta desejar com todas as minhas forças que no futuro eles dêem tão ou mais certo que no presente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

ReVoluções de 2013

por mandarina, em 02.01.13

A mim deu-me para ser mais drástica e em vez de resoluções atalhar logo para as revoluções.

E resolvi ir por prateleiras. Prateleira número 1, já era tempo para mexer este cú e fazer algum exercício além das 2500 escadas diárias, as quais me deixam ainda sem fôlego every single day, não mais tava a pensar numa coisa menos aborrecida, se fora em Portugal não pensava duas vezes e lá voltava a nadar, que saudades, aqui visto que meter-me numa piscina é igual a ter de tocar, pontapear e ter chatices com 200 chineses dentro de uma piscina com capacidade para tipo 50 pessoas então não, mas vou fazer algo pela minha rica saúde, nem digo pela celulite que essa tem tido as escadas como piores inimigas.

Prateleira número 2, sabem a tropa? pois eu nunca fui, nem desejei ir, mas ouvi falar, então eu tenho-me como um dos sargentos do português, depois de mim há mais duas sargentas, então a partir de Março vamos implementar uma verdadeira ditadura escolar, quem não faz tpc, quem dorme nas aulas (e sim literalmente) e quem não passa nos testes passa a ser um ovo podre, e os ovos podres não tem direito de assistir às aulas, que nós gastamos latim e não é à toa e muito menos para os alunos adormecerem ao suave som da minha voz.

Prateleira número 3, amores, amigos e afins, isto de cuidar e não me cuidarem de volta tá com os dias contados, por isso, quem tiver interesse que se manifeste, quem não tem que vá dar uma volta de uma vez por todas, e quem já não vai a tempo bom a esses dou-vos um conselho: stop trying. Que isto quando se perdeu o comboio nunca mais se apanha o mesmo, pode até apanhar-se o próximo mas o mesmo epa desculpem mas não.

Prateleira número 4, por os pézinhos bem assentes na terra e definir prioridades, afinar a bússola e partir daqui para fora, se fico desempregada, epa provavelmente, se aqui sou feliz, epa infeliz não sou, mas não aguento mais viver num sítio com qualidade de vida 0 para não falar entre isto e o desemprego venha o diabo e escolha, e sim eu gosto muito de ensinar, mas não há mais pachorra para tanta chinesice medíocre.

Prateleira número 5, continuar a ser intolerante com pessoas que fumam para cima de mim e chatear-me a sério, "não, não podem fumar enquanto eu estiver a comer, quero lá saber se estamos na China, nem que estivéssemos em Marte, falta de educação é igual em todo o lado".

Prateleira número 6, descobrir um jeito de começar a ter sonhos em vez de pesadelos, hum trocar de cama, cheira-me que é isso que falta, isso e de país, e de atmosfera, e já agora de karma.

 

Bom Ano, a ver se eu sou gaja para levar estas reVoluções avante.

 

post inspirado nesta revolucionária banda. Um viva à boa música. Viva 2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

Primeira

por mandarina, em 02.01.13

Tirei a primeira lição do ano: os erros saem-nos caros, literalmente. E eu como não gosto de desperdiçar dinheiro à toa tenho de aprender a lição e ficar com ela bem aprendida e assimilada para evitar futuras peripécias iguais.

 

Mas não falo só de dinheiro, essa parte é tramada, agora arcar com as consequências de tais erros é a parte que mais custa, ainda mais se forem daqueles erros que sabemos estar a cometer conscientemente e estás ali naquele momento de o evitar e mesmo assim com as evidências à tua frente do quão estúpido é fazer algo que sabes que é errado mas que não consegues controlar não sei, por estupidez, por pura ignorância ou mesmo por preguiça de pensar. Os erros pagam-se caros e eu tou fartinha de cometer erros tão básicos e mesmo assim não aprender a lição de uma vez por todas. Isso e a vida impelir-te a páginas viradas, e tu bem sabes quanto custa virar a página mas os acasos da vida conseguem ser mais diabolicamente engenhosos para ainda assim te obrigarem a viver aquilo que disseste não mais querer reviver.

 

E se não perceberam, aqui vai a lição n.º2, não percam demasiada energia a tentarem perceber pessoas que não se entendem a elas próprias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos