Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Stop(i)

por mandarina, em 17.09.12

Então ontem depois da missa, na igreja apresentável que ficava mesmo em cascos de rolha e, de facto, num bairro de prostitutas mal disfarçadas de meninas da manicure, foi uma grande chachada, e já para não mencionar que o raio da padaria, razão primeira pela qual fui e tinha logo de estar fechada só e apenas aos domingos, no more missa para mim. Raio da missa, toda dada em chinês por um padre alterado, percebi pouco do discurso dele, umas quantas palavras isoladas, começou discurso muito bem em mandarim, para depois, já mais inflamado, se por a pregar no dialecto local. Os meus olhos pesadíssimos, conclusão aguentámos quase uma hora (bravo), e depois debandámos dali para fora o mais discretamente possível.

 

A igreja, a única estrutura gótica do género na cidade, teve na sua origem uma pequena capela que data do ano 1699 e guess what, pelas mãos de um missionário jesuíta português. Prova que os portugueses por aqui trabalhavam (e se passeavam) em finais do século XVII.

 

 

Conclusão, a missa deu-me sono, e muita fome também. Se vos disser que fui à Pizza Hut, já sei o que vão pensar, fast food outra vez, pois, ideia (culpa) do espanhol, das duas uma ou bem que me afasto da influência de nuestros hermanos à hora das refeições, ou então vou sair daqui a rebolar mesmo com as mil e quinhentas escadas que vou ter de subir todos os dias, que vivo num quinto andar sem elevador, e na escola devo trabalhar no sétimo andar sem elevador, mais a obrigatória e infindável escadaria que dá acesso à universidade.

Quem precisa de ginásio quando se tem este exercicio matinal todo o santo dia.

a tal escadaria obrigatoria dos infernos

 

Ainda assim, já não posso ver fast food à frente pelos próximos 500 anos (dias vá). Isto deixa-me com a comida caseira, ou então com a medonha cozinha picante ate não mais desta fantástica província. Medo!

 

(i) Hoje jantar em casa do colega espanhol, receio ser fast-food em versao take-away. Pior seria ser rude e recusar convite tão gentil.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Impecável

por mandarina, em 17.09.12

Afinal não vim para apagar nenhum fogo como inicialmente supus. Só começo a dar aulas para a próxima semana, visto ter as turmas do 1º ano principalmente que estão estas duas semanas em treino militar, e algumas do 2º e 3º anos talvez também. Bom vou aproveitar para me orientar por aqui, conhecer a cidade, e a boa noticia é que no final da primeira semana de aulas entro de férias por ocasião do feriado nacional da China, que será de uma semana. Nada mau portanto, depois disso, mais uns três dias ausente para ir a Hong Kong tratar das devidas formalidades. Ai que chatice Hong Kong pela terceira vez, adoro :) Já a carteira nem tanto!

 

Digamos que é um inicio bastante calmo, questão é que depois terei de trabalhar aos fins-de-semana para repor as aulas que não poderei dar. Mas bom, nada de grave. Já sei o que a casa gasta nestes termos.

 

Amanhã hospital para ver se terei de refazer exames, espero bem que não, dinheiro meu mal gasto, principalmente porque os últimos que fiz foi em Fevereiro deste ano, caca de exames que só tem validade de 6 meses. Mas bom, regra e regra, não dá para contornar.

 

Bom parece que tenho uma semana pela frente para andar a fazer de turista, melhor assim, dá tempo para me preparar psicologicamente para o que tenho pela frente. Ensinar português a caloiros que nunca ouviram uma palavra de português na vida parece-me um cenário assustador, impor disciplina, respeito e gerar empatia com os imberbes jovens parece-me uma tarefa hercúlea, mas eu estou cá para isso mesmo. Isso e ensinar a língua mais bonita do mundo.

 

Primeira tarefa: congeminar uma lista de nomes portugueses a adoptar pelos meus noviços. Resta saber se vou ser mázinha, e sugerir nomes do arco da velha, o que pode ajudar muito no processo de identificacção das criaturas.

 

p.s.: o contrato estava nos trinques, bem melhor que imaginei, só espero que seja levado literalmente a letra.

p.s.1: Agora resta mentalizar-me que vou ensinar português segundo o tal odioso Acordo Ortográfico, mas nem quero pensar muito nisso por enquanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Adaptação em banho-maria

por mandarina, em 16.09.12

Tal e qual como me sinto, em adaptação, primeiro ao fuso horário (continuo a acordar as 6h da manhã, upa upa), comida e cidade.

 

A adaptar-me ao novo espaço, gosto muito do apartamento, so meu, sossegadinho, tirando as vizinhas dos prédios em frente, em baixo, ao lado por todos os lados musica chinesa a quase todo o momento, em alto e bom som.

 

A pior parte, ter muito, muito sono durante a tarde, e imaginar-me a dormir a meio da tarde, estou aqui a combater o sono ao limite, não posso sucumbir a ele durante a tarde (madrugada em Portugal) senão este jetlag nunca mais me deixa em paz.

 

Segunda pior parte, tenho o estômago as voltas. Nota mental, nunca mais voltar a comprar comida jácozinhada de supermercado, isto foi a minha tentativa patética e mal sucedida de fugir aos noddles instantâneos. Foi pior a emenda que o soneto.

 

Terceiro e ultimo, voltar a por todos os sentidos alerta, ou pelo menos, a visão, e a audição em alerta máximo quando me passeio nas ruas ou passeios chineses, e simplesmente olho por olho dente por dente, senão quero ser atropelada impiedosamente. Anda-se tão melhor em passeios para peões quando estes não são invadidos por motas, carros, etc. Na China não há disso.

 

Quase que me esquecia de mais uma particularidade das ruas e da China chinesa em geral, os cheiros fortes, insuportáveis de tão maus que são, umas vezes de comida de rua que tem um cheiro pestilento, e na maior parte das vezes, o cheiro forte a lixo, a putrefacção de vai-se lá saber o que, e talvez também cheiro a esgotos. Digamos que a China chinesa não cheira a rosas.

 

E assim estamos em pleno processo de adaptação, o estômago todo virado do avesso, não saber onde comer relativamente bem é chato demais, mas começar a cozinhar esta para breve.

 

Agora vou-me preparar para  a missa, diga-se de passagem que vou adormecer, espero que não seja sacrilégio adormecer na missa. Que infiel que eu sou, mas como, meus fieis leitores, já vos disse, só vou pelo passeio, e pela padaria ao lado da igreja, e já agora por curiosidade, dizem que a igreja fica num bairro de prostitutas, haverá cenário mais peculiar?

 

p.s.: continuo a escrever num teclado sem acentuação pelo que vou remediando com a verificação automática.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dia 2

por mandarina, em 15.09.12

A par do escrutínio policial que correu bem, ao que parece, pelo que a chinesa ajudante, com quem fui a policia, disse os policiais estavam muito divertidos a gozar comigo, a fazer piadas sobre não sei bem o que, nem perguntei sequer, isto porque falavam no inteligível changsha hua (dialecto local). Eu sorria, e quando me perguntaram coisas em mandarim achei por bem fazer-me de desentendida. Chinês que é chinês é cusco ate dizer chega.

 

Depois fui sozinha ao hipermercado fazer furor, era quase certamente a única laowai (estrangeira) nas imediações. Ainda assim noto que comparado com Wuhan aqui não desperto tanto as atenções dos chineses. Apesar disso, em qualquer lado há sempre aquele que para, aquele que se vira, aquele que comenta waiguoren ah (estrangeiro ah) e ate mesmo aqueles que apontam e chamam a atenção dos outros para verem e comentarem algo, normalmente crianças ou casais adolescentes com cara de parvos.

 

Seguiu-se almoço a hora chinesa, desta vez fui fazer furor para um KFC, nunca virei a ser uma pessoa famosa, mas consigo imaginar um pouco como se sentem mal entro num restaurante a pinha de chineses, todos param de falar, de fazer o que estavam a fazer, até de comer se for preciso para se virarem e verem a alien (neste caso eu) que acaba de invadir o espaço unicamente chinês. Eu das duas uma, olho-os e confronto-os até os constranger (funciona com a maioria) ou então ignoro e faço de conta que não tenho 20 cabecinhas a olharem todas para mim.

 

Tarde complicada, sono ate não mais, dormi quase a tarde toda, tou ferrada para dormir esta noite, maldito jet-lag.

Convívio pré-jantar, jogatina de monopólio cartas (?) com os espanhóis que adoram gozar com as portuguesas, tem piada que nos podemos gozar com eles por nao perceberem patavina do que dizemos, eles limitam-se a tentar imitar e dai o gozo.

Jantar, para mim míni jantar, MC Donalds, isto porque 2 cadeias de fast food no mesmo dia não de todo. Ansiosa por poder começar a cozinhar, e fugir ao máximo ao picante dos infernos e ao fast food da engorda.

 

Balanco do dia: positivo.

 

Amanhã vou a igreja, a tarde pois claro, missa em chinês ao que parece, cânticos e tal, mas vou-vos ser sincera, vou porque dizem haver uma padaria com pão do melhor mesmo ao lado da mesma, isso e para conhecer mais da cidade acompanhada. Que pecadora que eu sou ah!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Impressões expresso

por mandarina, em 15.09.12

A cidade parece bastante mais habitável que Wuhan. transito caótico, mas suportável, céu ontem e hoje azul, azul, nem uma nuvem no ceu, que bom, a ver se se mantêm, do pouco que vi no caminho do aeroporto para cá parece ser uma cidade simpática, terei tempo para tirar as devidas conclusões.

 

Comida, digamos que nunca comi nada tão picante, picante ao ponto de ficar com a língua dormente e todos os restantes sentidos durante demasiado tempo, dizem que e uma questão de habito, outros dizem que não vai lá com o habito. E eu que ate gosto de picante mas isto e um abuso. Também pudera, a seguir a Sichuan, esta e a província com a comida mais picante da China.

 

A língua local e um pavor, se ja mal percebia o dialecto de Wuhan, aqui afigura-se mais imperceptível. Not good!

 

Os locais parecem simpaticos, mas la esta sao as primeiras impressoes. E esperar para ver.

 

E são estas as primeiras impressões, estou cansada, dormir esta difícil, e o jetlag ao rubro.

 

Dizem que esta e a cidade com a vida nocturna mais animada da China, ontem do pouco que vi parecem-me que forrobodó e o que não falta para estes lados. Melhor assim, os colegas disseram logo que Wuhan tinha ma fama nocturna, não pude, de todo, desmentir. Por ma fama entenda-se, ser chato e parado.

 

Assim e a minha nova aventura chinesa, desta vez por terras de Changsha, capital da província de Hunan, que e como quem diz, fica a Sul de Wuhan, e a Norte de Cantão, ai pelo meio.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ni hao

por mandarina, em 14.09.12

Olá estou de volta ao Mandarina e como podem adivinhar de volta a China. Caramba já sentia saudades de comer com pauzinhos.

Haverá muito para contar nos próximos tempos, visto que esta minha terceira vez na China será, sem duvida, a mais badalada, visto ter pela frente um grande desafio.

Mas como hoje ja e tarde e amanha acordo cedo para escrutinio policial como dita a regra, vou entao tentar descansar.

Só posso adiantar que as primeiras impressões são boas, e que o pessoal me recebeu muito bem, tanto chineses como estrangeiros, pelo que não posso estar mais satisfeita para um inicio de nova vida que se quer isso mesmo nova, num sitio novo, num ambiente novo, com um desafio novo pela frente.

 

Ate amanha

 

A Mandarina esta de volta e veio para ficar (pelo menos pelos próximos tempos).

 

 

p.s.: a escrever num teclado sem acentos, perdonai.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos