Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Pensamentos aleatórios #4

por mandarina, em 13.02.12

É mais um conselho daqueles drásticos. A todos os casalinhos de curta ou longa duração, eternos namorados ou recém noivos antes de se enforcarem (ai desculpem) queria dizer casar, perdón! Antes de tomarem uma das decisões mais importantes da vossa vida senão mesmo a mais importante, experimentem ir viajar com a vossa cara metade numa viagem estilo hardcore, low budget, média a longa duração, países exóticos, e muitos imprevistos pela frente. Experimentem lá, porque se há amor que sobrevive a coexistências compartilhadas, mesma casa, mesmo lugar de emprego, poucos haverão que sobrevivam a este tipo de experiências extreme. Se sobreviverem, Parabéns é Amor!

 

E não, não falo por experiência própria, continuo solteira e boa rapariga (tem dias) falo antes por observação alheia, e sim, é amor, custa-me a crer é que seja recíproco, mas lá que só pode ser amor isso só pode mesmo.

 

 Vão lá e depois voltem para me contar que tal!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nem às paredes confesso #2

por mandarina, em 13.02.12

...mas derreto-me com uns olhos azuis translúcidos e um sorriso genuíno e já agora também acho um piadão a uma pitada de timidez...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Risco

por mandarina, em 12.02.12

Pensamos sempre que tomar um risco é irracional e despropositado e tentamos sempre que a nossa vida siga pelos caminhos mais racionais e seguros. Sempre me disseram, sonhar é bom, mas com os pés bem assentes no chão. Hoje dou por mim a pensar, e "se", os sempre inconsoláveis "ses" que fazem da nossa vida um verdadeiro ponto de interrogação e que quase sempre acaba com um estúpido ponto de exclamação. Hoje penso, entre lamúrias meias disfarçadas, e "se" e se eu tivesse arriscado quando tive tempo, tivesse feito por ficar e não decidido partir em busca de algo que hoje me deixa assim só a meio, meio satisfeita, meio insatisfeita, meio feliz, e meio triste. E "se" quando tinha tempo e tive incentivo à iniciativa tivesse tido eu vontade e firmeza de dizer que ali seria mais feliz e teria vivido bem mais feliz que aqui, não sei por quanto tempo teria sido, mas valeria a pena. Hoje esse "se" foi-se, já não faz mais sentido, perdeu o lugar e foi-se o tempo que poderia ter deixado de ser um "se" para hoje ser uma certeza. Uma pena tê-lo perdido, ou uma dor evitada, mas certamente teria valido a pena ter pago para ver. Hoje é um risco que ficou por tomar, não tive "tomates" para isso, nem visão. E o tempo para abraçar as oportunidades, esse não perdoa. Porque cada oportunidade tem o seu tempo, e esta, como todas as outras, teve o seu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma semana e pêras

por mandarina, em 12.02.12

É assim com este título que descrevo a minha semaninha de férias passada a milhas deste sitio hostil que dá por nome China. Mas não falemos de coisas tristes agora porque quero antes falar do que vi, do que experenciei, e das sensações de extrema felicidade que senti ao ver que o mundo é uma grande caixinha de surpresas e que eu pude começar a experimentar uma Ásia muito diferente desta em que vivo. Uma Ásia onde vive gente civilizada, gente simples, gente de todas os credos e culturas, das mil e uma feições, de todas as cores e feitios numa mistura de falares alucinante. Nunca vi nada igual e contrariamente ao que se possa imaginar esta riqueza de diversidade cultural cria o ambiente ideal de coexistências felizes e tolerantes. Não sei se é consequência do excelente clima, nunca abaixo dos 20ºC, mas a verdade é que nunca vi gente tão simpática como em Singapura e Malásia. Gente humilde mas com um sorriso quase sempre estampado na cara e uma amabilidade que só visto.

 

Que Ásia de contrastes, que grande disparidade e que grande pena por agora saber que vivo só num dos sitios mais ridiculamente vergonhosos pela falta de educação das pessoas, pela sujidade que é a China, e pela incapacidade deles em entender que no mundo não existem só chineses, daí as caras de parvos sempre que passamos nas barbas deles.

 

Singapura é uma cidade limpa, mais limpa que Hong Kong, tudo nos eixos, uma grande variedade de raças, uma grande variedade de culturas, mas toda a gente se entende porque toda a gente fala o abençoado inglês. É uma cidade pequenina, mas cheia de graciosidade, muito bem organizada, vibrante, muito cara também, mas ainda assim um pouco mais barato que Hong Kong. É uma cidade futurista, com uma arquitectura única, e que faz as delícias dos olhos forasteiros. Deu vontade, não na carteira, de ficar mais tempo, ir a todos os museus, palminhar cada centímetro da ilha e de me esteirar no maravilhoso jardim botânico que é gigante mas super acolhedor e que convida a largas horas de preguiça e de lazer.

 

Kuala Lumpur, capital da Malásia, é uma cidade dos mil contrastes, não sei como descrever, há algum caos que na verdade talvez só seja sentido aos primeiros olhares, porque na verdade a cidade, parte central, é super acolhedora e desfrutável. Uma grande mescla de gentes um pouco de todos os cantos do mundo. Muitos asiáticos, indianos mas também muitos ocidentais. É uma cidade senão tão ordeira e limpa como Singapura mais vibrante e mais colorida. Dá vontade de explorar, explorar sem parar porque cada parte da cidade tem um recanto especial e uma magia muito particular. Dá vontade de ficar e deixar-se ir no ritmo da cidade, parar e viver ali entre toda aquela mistura de línguas, de rostos amistosos, e de arquicteturas vibrantes e que desafiam a lei da gravidade. As torres gémeas de Kuala Lumpur são, sem dúvida, o exemplo mais espectacular de arquictetura que eu alguma vez tive o prazer de contemplar. Inacreditável.

 

Kuala Lumpur para trás, Cameron Highlands com as suas colinas verdejantes e plantações de morangos e, colinas e vales com plantações de chá a perder de vista. Lugar de pôr de sóis único, de uma luminosidade inebriante e uma aragem inspiradora. Cheirava a pureza e a natureza quase intocável. Pelo caminho, estradas serpenteadas colina acima, e florestas de palmeiras sem fim à vista. A natureza no seu esplendor. Aqui visitámos uma rainforest, fábrica de chá, plantações de chá, e claro bebemos o dito cujo, e eu só posso dizer que antes disto não fazia a minima ideia da beleza que encerram estas plantações nem o sabor único destas folhas verdejantes processadas. Nunca antes tinha visto um país tão verde como a Malásia.

 

A 2 dias do final da viagem tempo para uma última paragem, depois de 2 autocarros e um ferri ancorámos na ilha de Pulau Pangkor que é, senão um sitio à primeira vista muito mediano é, para quem ansiava por uns belos mergulhos, uma vez que passei a semana toda a suar com a humidade e calor a rondar os 35ºC, o melhor dos destinos. Bikini e vontade de mergulhar e de me refrescar a falar mais alto, e só consegui sair da água quando o frio me obrigou e os dedos enrugados falaram mais alto.

Ilha amorosa e quase unicamente nossa, longe de paradisiaca, e longe de populada de milhões de turistas a empaturrar as praias. Locais extremamente simpáticos e de uma boa disposição contaminante. Houve tempo para tudo, até para ir a pé, atravessando a baía quando as águas recuaram, à ilha em frente. Céu quase sempre azul ou com algumas nuvens branquinhas e com o ar mais saudável do mundo, brisa ligeira, areias branquinhas e melhor de tudo, água quentinha. Muita vitamina D e muita felicidade para um final de férias mais saboroso de todos.

 

 

 
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Back

por mandarina, em 11.02.12

Só para dizer que está de volta à Conchichina e que se vai fartar de escrever sobre esta espectacular semana de férias. Mas antes preciso de um minuto de descanso e só para vos abrir o apetite fica a discrição da minha viagem em 3 palavras: cidade, campo e praia. Numa semana tive tudo :)

 

E para meter nojo (no bom sentido) deixo-vos esta imagem:

 

@Coral Bay - Malasia

 

It´s good to be back but I rather stay here for an entire month!

Autoria e outros dados (tags, etc)

慢走*

por mandarina, em 02.02.12

* (manzou) que é como quem diz : Vai pela sombra!

 

Pois é tou no ir para a 2da parte das minhas férias, por isso, o "mandarina" fica inoperacional durante a próxima semana.

Prometo ter muitas aventuras das boas, e tirar muita foto, e lembrar-me muito de vocês :)

Ponto de situação:

*Mala checked (consegui enfiar tudo numa mochila minúscula mas teve que ser)

*Passporte e bilhetes na mão: checked

*Livro e MP3 para as longas horas de solidão (que dramático) : checked

*Viagens a postos: quase checked e como tenho quase dois voos sobrepostos vai ser ou parte ou racha, tudo em prol da adrenalina!

*Desejos dos amigos de boa viagem e muito forrobódó: checked!

*Mãe preocupada: super checked!

 

 

Aí que vou rumar a Sul, diz que não vou encontrar grande tempo mas vou sair deste frio ártico, encontrar uma amiga e pôr os pés noutro hemisfério pela primeira vez.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensamentos aleatórios #3

por mandarina, em 01.02.12

Adorei saber que Fevereiro é o mês da purificação, é que, ao contrário de Janeiro, gosto mesmo de Fevereiro, nem sei bem porquê, mas gosto, acho um mês diferente dos outros, talvez por ser o mais curto e o mês em que começamos a despedir-nos, ainda que de mansinho, do Inverno rigoroso para entrar ao de leve naqueles primeiros dias de Primavera. Em Fevereiro os dias começam a ficar maiores, há mais claridade e o pôr do sol é especialmente bonito e aconchegante.

 

Não sei explicar mas acho que Fevereiro tem uma mística especial.

Purificação, esta palavra traz-me isto à cabeça: porque todos os recomeços começam de uma vontade, uma voz interior que te dá força para te pores a milhas das intrigas, das sujeiras, do diz que disse, diz que sente, diz que contou, dessas intrigas que a mim sempre me passaram ao lado...

 

Life is too short to be taken seriously.

Oscar Wilde

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensamentos Aleatórios #2

por mandarina, em 01.02.12

A coisa mais acertada que uma mãe pode ter dito à sua filha "se ele não é o "tal" não lhe faças perder mais tempo ".

Ouvido algures. Assino por baixo. Isto vale em sentido contrário também. Dele para ela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dúvidas existenciais

por mandarina, em 01.02.12

O que vestir com estas temperaturas e previsões de raios e coriscos ali pelos lados de Singapura e Malásia. Alguém me ajude???

Chuva e calor, hum!? "it´s gonna rain on me..."

Como ela não certamente, né minha gente!? que a música é vibrante mas o mau gosto do guarda-roupa é qualquer coisa que me transcende...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensamentos Aleatórios

por mandarina, em 01.02.12

Fevereiro, mês pronto a estrear, por isso, vamos a isso...

 

É o mês mais pequeno do ano, é único e singular.

 

E como não quero que a singularidade do mês se perca vou só estrear mais uma rubrica em jeito de "bem-vindo sejas, Fevereiro". Que sejam 29 dias de pura inspiração.

 

"Numa coisa estávamos de acordo, a minha vontade de te ter por perto era proporcional à tua, ou seja, nenhuma. Obrigada, portanto"

 

Acho esta música chinesa adorável e o filme também deve ser giro, quero vê-lo quando for grande (meaning, quando perceber de chinês como gente grande)

 

 Adenda: ouvi na rádio comercial, Fevereiro vem do latim februarius que significa purificar. Fevereiro = mês da purificação. Parece-me muito bem. Libertar de velhos hábitos e velhos fantasmas ainda me parece melhor:)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 6/6



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos