Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


De 2012, still

por mandarina, em 05.01.13

De 2012, já aqui o disse que foi um ano morno, mas tal como em todos os anos anteriores, desde que vim parar a este continente, sinto que foi um ano de amadurecimento e pequenas grandes descobertas.

 

Descobri que a China não é um país para se viver a longo prazo, e que por mais que aqui haja oportunidades de trabalho eu não recomendo a China a ninguém, este país fez-me amadurecer a ferro e fogo, (obrigada China) mas agora que sinto que já lutei tudo e que a luta constante não me leva a lado nenhum tá na hora de sair, dê por onde der.

 

Descobri que ensinar Português, ter um emprego em que possa ter contacto com pessoas de carne e osso em vez de tar 8 horas atrás de uma secretária a enviar mails e a tratar de papelada é coisa para me fazer levantar da cama pela manhã bem cedo com apetite e vontade de ir trabalhar, tipo em 90% do tempo.

 

Conheci o sr. embaixador de Portugal em Pequem e felizmente ficámos só por aí, não obstante, o senhor ser super simpático e tudo, não fui a sorteada para herdar um trabalho mais seca que fazer tricô. E ainda me fez bem ao ego, mas o meu ego não é para cá chamado de todo.

 

Conheci um pouquinho de Singapura e Malásia, e tenho a dizer que a primeira é uma boa para ter putos e viver sossegadamente, mas que é uma seca de cidade de tanto "não podes isto, nem aquilo" e tão pequena que chega a ser claustrofóbica, é claro que entre lá e cá, lá claro. Da Malásia, o país com mais palmeiras por m² que jamais vi, achei um piadão, Kuala Lumpur um pouco caótica de mais, entre chineses, muçulmanos e malaios também já era confusão de gentes a mais, mas era bem giro o país. O Sudeste Asiático é super lindo e interessante, a explorar caso tivesse mais dinheiro para isso.

 

Em 2012 descobri que tipo de namorada não gostaria de ser caso tivesse um namorado tão fantástico quanto fulana tal, mas também descobri que o problema não é meu, e principalmente que eu não tenho perfil para ser fonte de problemas para nenhum casal de namorados sejam eles quem forem. As pessoas não saberem estar já é suficientemente mau, agora eu não saber onde é o meu lugar, pior ainda.

 

Em 2012 fiz uma amiga muito especial, bem sabemos a dificuldade de fazer verdadeiros amigos a esta altura da vida, daqueles para vida então mais ainda, descobri que continuo igual a mim mesma, que gosto e aceito-me tal e qual sou, com os meus issues todos, e que provavelmente pouco modificarei do muito que sou hoje. Além de tudo, redescobri que a solidão que me caracteriza não é um defeito, é um traço da minha personalidade e que quanto a isso pretendo fazer pouco.

 

Em 2012 olhei o mundo com outros olhos, acredito que tudo pode mudar a todo o momento e confio mais em mim, na força que tenho e que juro não saber de que fonte brota, esta que me torna uma pessoa mais dura, mas também mais forte e especialmente mais destemida.

 

Em 2012 descobri que em 2013 quero perder-me outra vez no mundo, ir à aventura, livre, leve e solta, tal como eu me vejo e, mais importante que isso, como eu adoro sentir-me :)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos