Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Dos tempos

por mandarina, em 31.07.12

Uma pessoa não se dá conta do cansaço que leva no corpo enquanto não pára, não pára para sentir o quão cansada se está.

Só hoje me dou conta do cansaço que levava neste corpo. Um cansaço que me tem deixado numa espécie de transe. 

Este cansaço a par com um período conturbado de indefinição constante, de pontos de interrogação que colocam uma vida em suspenso, de espera interior, do desejo de conciliar o que o coração pede e a razão exige, de tornar o difícil em algo mais fácil e certeiro, e do inadiável medo, que está à espreita, medo de (voltar) errar, de trocar os pés pelas mãos e emaranhar-me ainda mais, não num beco sem saída, mas o mal de tudo primeiramente, é simplesmente não saber o que quero, isso não me apavora, mas angustia-me e cansa-me submedida.

 

Melhores dias virão, e o nevoeiro que hoje é cerrado acabará por dissipar-se mais dia menos dia...

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

Rita a 02.08.2012

Vais ver que em breve tudo ficará claro! :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos