Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Inadaptada

por mandarina, em 31.01.12

Devia ser o meu nome do meio.

Dou por mim a querer, sempre, fazer parte de outro universo. Quando vivia no meu país não queria viver ali, achava que era pequeno demais para aquilo que queria conhecer, aos meus olhos era um horizonte muito limitado, era um meio que não me deixava espaço para crescer. Quando saí desse meio, saí do meu mundo, vim conhecer outro e dei por mim a querer voltar, porque aquela cidade não era a minha, aquela gente não era a minha gente, vivi 6 meses inadaptada. Voltei ao meu país e senti-me deslocada, senti-me grande demais para um espaço agora ainda mais pequeno e, onde julgo, ter perdido o meu lugar.

 

Hoje não sinto que me sinta mais deste sítio que de qualquer outro, não pertenço aqui, não me encontro nestas ruas, nas maneiras desta gente, nos olhares que nos perseguem porque somos diferentes, não me revejo neste dia-a-dia, não me acho neste quotidiano desconectado de sentido. Mas, talvez se assim não fosse, saberia que tinha chegado ao sítio que um dia será um pouco meu. Este sei que não o será, mas o meu olhar perde-se num futuro que ainda não existe. E a inadaptação faz-nos viver uma vida com os olhos postos no futuro, incerto e indefinido.

 

A inadaptação é o meu nome do meio, certamente, e eu contra ela nada posso, nunca pude, sempre fui inadaptada desde que me vejo como gente, inadaptada dentro do meu círculo familiar, inadaptada entre o meu grupo de colegas, inadaptada em todos os grupos que participei, inadaptada nos caminhos que a vida escolheu para mim. Não é um cenário triste ser inadaptada, não enquanto não perder a esperança que um dia vou encontrar o meu lugar algures por aí. Porque enquanto sonho, e enquanto sinto esperança faço por mudar, ainda que, isso signifique sempre partir, uma vez mais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De Rita a 31.01.2012 às 20:57

Por vezes também me sinto assim... Será que é mesmo inadaptação? Ou insatisfação? Não sabermos o que queremos? :( Mas concordo contigo, algum dia havemos de encontrar o nosso rumo, o nosso lugar. Não sei quando nem onde, mas bolas... Vamos conseguir! ;)
Imagem de perfil

De mandarina a 01.02.2012 às 06:33

Rita, penso q é um pc dos dois, ainda tive p escrever "insatisfação" em vez de "inadaptada" mas eu sinto-me um pc dos dois, e insatisfeitos qs todos nós somos. Uma coisa é certa, contribuiste imenso pra reduzir os meus niveis de inadaptação nesta nova casa, obrigada :) espero q p ano haja mais pq é bom ter-te por perto e não é p seres 方便 :P
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 31.01.2012 às 23:01

hum acho que a maioria de nós é assim, de qualquer forma sei que comigo não te sentes inadaptada ou pelos menos isso espero!Assim, espero que um dia encontres o teu lugar e que esse seja pertinho a mim, quer seja aqui ou na china :D porque morro de saudades :'(
Imagem de perfil

De mandarina a 01.02.2012 às 06:25

ah ctg sabes como é. ver-te é como voltar a casa, aliás há pcs coisas que não mudam na vida e essa tem sido uma delas..tu significas casa para mim :)
bjao
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 01.02.2012 às 12:15

:D
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 01.02.2012 às 22:10


Penso que nos dias de hoje se é inadatada ou insatisfeita em qualquer parte do mundo. Tudo depende da nossa maneira de ser e viver.
(já estive fora do país, há muitos anos atrás e não me adaptei. Regressei um mês e meio depois. Mas naquele tempo, era mais difícil voltar e ir. Pelo menos as oportunidades eram menores)
Hoje, se tivesse a sua idade, talvez me tivesse adaptado.
Beijinho
Sem imagem de perfil

De Ana a 02.02.2012 às 17:01

sinto exactamente o mesmo. De certo modo e confortante saber que não sou a única a sentir me assim... E difícil sentir nos inadaptadas no lugar onde vivemos, mas ainda e mais difícil sentir nos inadaptadas quando voltamos a casa. Como disses te, parece que perdemos o nosso lugar, e afinal estamos ali, não sei onde, porque não pertencemos a lugar algum. Pelo menos por enquanto...

Tambem tenho esperança que um dia nos deixemos de sentir "estranhas", e que nos venhamos a sentir em casa, seja lá onde ela for. :-)
Imagem de perfil

De mandarina a 11.02.2012 às 09:30

sim Ana, um dia chegamos a esse lugar e assentamos com a alma e o coração ;-)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos