Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


nevoeiro

por mandarina, em 09.10.13

Gostava de ter o dom da palavra, nem que fosse da palavra escrita e não tenho. Uma pena, mais uma das minhas limitações a aceitar.

 

Gostava de aceitar mais pacificamente que a vida nem sempre é aquilo que queremos. Que os amigos nem sempre são tudo o que queremos que eles sejam. Que a vida é uma imperfeição perfeita, que se acentuam as duvidas como se acentua a idade e as rugas que começam a querer aparecer. Gostava de gostar de poesia desalmadamente e de arte quase tanto como gosto de música e literatura, talvez a idade dê o seu contributo. Mas acho que normalmente, comigo funciona assim, ou se gosta ou se despreza quase por completo. Assim como eu gosto das pessoas, quando gosto de alguém gosto completamente, apaixonadamente, até quase que gosto dos seus defeitos. Gosto e pronto. E é aí que me magoo. E fica a pergunta, sempre haverei de gostar das pessoas assim desta maneira tão desgarrada? Até nisto gostava de ser diferente.

 

E será que a idade também adensa os pressentimentos?

 

Gostava de ser menos emocional e mais racional. No todo, menos sentimentalista. Oh se gostava. A maturidade emocional surge no momento que nos aceitamos tal como somos, é o que dizem. E será que quando aceitarmos como somos seremos mais felizes? Certamente que sim, dirão também. Não se pode então apressar o processo?

 

E será que a forma como os outros nos vêem condiciona a maneira como nos vemos a nós próprios, porque provado está, a meu ver claro está, que aquilo que somos diverge muito da forma como os outros nos vêem.

 

Ando numa fase muito introspectiva e isso não é necessariamente bom. Seria se já tivesse na fase “maturidade emocional”, não estando confesso-vos que fase mais odiada não há. Mas como tudo na vida, principalmente no que toca a momentos de sufoco, no final sai sempre uma lição, uma revelação, uma luz ao fundo do túnel, o pior é sempre o processo percorrido que depois, por norma, é uma bênção dos céus.

 

Caramba, aquela idade dourada da inocência despreocupada não volta pois não!?

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Rita a 09.10.2013 às 17:38

O que se passa, doce Mandarina ? :) Tão pensativa... :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos