Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


e porque não!?

por mandarina, em 13.08.13

E para não falar só de trabalho e do espaço que ele ocupa na minha vida (mais do que deveria deixar) apetece-me abordar outro assunto e neste caso assuntos do coração. É sabido que nos dias que correm, a minha capacidade para falar destes assuntos está para lá de aposentada. Mas hoje, vinha-me a passear nesta Lisboa, que é uma cidade tão romântica e vinha a pensar para com os meus botões sobre as coisas do coração e ocorreu-me o quão bom é nos sentirmos bem connosco e não chegarmos a um estado de total carência afectiva que nos leva a errar nos caminhos do coração.

 

Segundo os meus amigos eu não sou uma pessoa constante, e eu a crer que sim, também não vou aqui argumentar o contrário. Talvez não seja mesmo, mas vou sendo mais constante na construção da minha personalidade e das minhas atitudes. Amadurecemos, mal fora se assim não fosse. Amadurecemos emocionalmente, e sempre que penso em pessoas que estagnaram no tempo sinto sempre algum alivio por me saber hoje mais madura, emocionalmente mais forte e consciente, e arrisco mesmo a dizer, feliz pelo meu estatuto solteira & feliz, para desespero da minha mãe (haha).

 

Quanto aos amores do passado, não seria sincera se dissesse que guardo só o bom. Quanto a uns, sinceramente não guardo nada, sinto um vazio emocional e um desinteresse que não me faz desejar nem bem nem mal a essas pessoas. Quanto a raras excepções sinto um misto de curiosidade e desejo que tudo dê certo nas suas novas relações. E quanto às felizardas, só consigo sentir um pouco de inveja (da boa) visto terem tido a boa sorte de encontrarem verdadeiros príncipes (porque os há) e a esperança que a vida um dia me traga alguém igual ou, pelo menos, ao nível desses amores (quase) perfeitos do passado.

 

Enquanto isso não acontece estar solteira é sinónimo de bem estar pessoal. Estilo de vida ou não, who cares?

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Rita a 13.08.2013 às 21:23

Por enquanto... Solteiras e boas raparigas! ;)
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 19.08.2013 às 13:10

Mandarina, um post muito maduro.
Antigamente, uma mulher que não casasse até aos 25, a família dizia que ficava arrumada na prateleira.
Hoje, qualquer mulher solteira, apesar de, ainda , para algumas pessoas que não evoluíram em nada, são solteironas, ou tem uma vida invejável, para outras
Eu continuo solteira, de bem com a vida, mas agora, espero encontrar o meu amor tardio (como diz uma blogger que conheço) pois tenho mais tempo para " me dedicar "ao amor.
Mas o que escrevi não quer dizer que não tivesse amores. Tive-os, e vários, mas não deu.
Viva a vida, sinta prazer de Lisboa, desfrute da praia, e a seu tempo tudo se comporá.
Beijinho

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Favoritos